sábado, 21 de abril de 2018

Perdemos uma voz, perdemos um pensador solidário


Jornal Correio do Brasil

Sobre o nosso pensador Paul Singer, as palavras finais do filho André reproduzem um sentimento cristalino e iluminado: “Por ter conseguido realizar o seu sonho, e vendo todos vocês aqui, tenho certeza que meu pai diria que, apesar de todas as dificuldades do momento, vai dar certo”.

Por Maria Fernanda Arruda – do Rio de Janeiro
Esta senhora, Ivone Lara, formada em enfermagem, atuou como assistente social até 1977, quando se dedicou exclusivamente ao samba. Amor que desenvolveu na casa dos tios de criação, após a prematura morte dos pais. É, o samba não pode parar, como dizia D. Ivone Lara.
Sobre o nosso pensador Paul Singer, as palavras finais do filho André em um artigo, reproduzem um sentimento cristalino e iluminado: “(…) Por ter conseguido realizar o seu sonho, e vendo todos vocês aqui, tenho certeza que meu pai diria que, apesar de todas as dificuldades do momento, vai dar certo. Que se persistirmos e continuarmos a pensar juntos vai dar certo.”
Minha homenagem a estes dois seres humanos especiais, agora eternamente presentes!

Presidenciáveis

Comecemos pelo radical moralista, Álvaro Dias, condenado por não pagar pensão a uma filha, fruto de uma relação extraconjugal. Este senador deixou de declarar R$ 6 milhões à justiça eleitoral em 2006, foi citado em delações da Lava Jato e já operava em transações com o Alberto Youssef, desde os tempos do Banestado… O que temos da exemplar Marina? Apelido desconhecido, recebeu das empreiteiras, Odebrecht e OAS, segundo as mesmas declarações premiadas que condenaram, sem provas, o ex-presidente Lula.
Maria Fernanda Arruda
Maria Fernanda Arruda é colunista do Correio do Brasil, sempre às sextas-feiras
Bolsonaro é o exemplo da menoridade do conhecimento, neste século XXI das pós-verdades, entre crimes hediondos, como o estupro, torturas, homofobia, xenofobia, em todas suas variações retrógradas. Este também apresenta sinais de riqueza inexplicáveis. E o católico Alckmin, cujo apelido no caixa 2 era “santo”, se justifica nas denúncias envolvendo desvios de merenda escolar, nos trilhos e estações de transportes, na pior crise de abastecimento de água, para citar alguns casos e delações premiadíssimas.
Cadê a ostentação do Lula vivendo

Cuba

Miguel Mario Díaz é o novo presidente do Conselho de Estado e Ministros de Cuba, eleito pela Assembleia Nacional do Poder Popular. Um complexo processo de escolha que se inicia nos locais de moradia, trabalho, educação, nas bases locais. Certamente foi uma escolha inédita por se tratar de um nome sem o sobrenome Castro.
Miguel Mario Díaz reconheceu a diversidade de sistemas políticos na AL, reafirmou que não espaço para a restauração do capitalismo em Cuba, para assim confirmar o empenho de defender e construir uma nação soberana, independente, socialista, democrática, próspera e sustentável. Em 30 minutos do discurso nenhuma alusão ao Chê. Algum indicativo para o futuro?

#Lula Livre

Curitiba se transformou na capital da resistência ao golpe; aos seus atos retrógrados. Entre eles, esta prisão injustificável sob uma ótica jurídica; política, amparada em versões desconstruídas rotineiramente, como o caso do privativo elevador inexistente. A ação de ocupação do MSTS foi deveras esclarecedor.
Enquanto isso a ocupação nas proximidades da praça Olga Benário cresce em números de militantes solidários ao ex-presidente Lula. Todos os dias temos parlamentares, intelectuais, artistas, lideranças de movimentos sociais, culturais chegando, se revesando na resistência ao golpe, aos golpes rotineiros contra este país e esta indiscutível liderança, a única capaz de unir para a retomada da transição em bases sólidas, inclusivas, sustentáveis e soberanas.
O destaque da semana certamente será o impedimento da visita do Prêmio Nobel, Adolfo Esquivel; e do teólogo, Leonardo Boff, por um judiciário se afirma totalitário e contrário aos direitos e garantias fundamentais estabelecidos pela constituição de 1988.
Apenas uma recomendação, contribuam enviando água, copo descartável e alimentos prioritariamente. Continuem enviando cartas ao ex-presidente, com um bom dia, boa tarde e boa noite Lula!

Dirceu na Folha de SP

Meditemos sobre as consultorias empresariais; em uma esquerda que espera transformar relações econômicas, sociais; culturais e políticas no país e no mundo…
Um bom final de semana solidário!
Maria Fernanda Arruda é escritora e colunista do Correio do Brasil.

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Nas redes sociais, o “centro” sumiu

influen
Embora muitos exagerem o alcance político-eleitoral das redes sociais, ninguém pode deixar de reconhecer que elas são, senão o principal, um dos principais meios de comunicação entre parlamentares e políticos em geral com seus eleitores.
Pois um ranking da empresa de consultoria de comunicação FSB, uma das mais importantes do país, feito na semana passada, registrou o  litaralmente virtual desaparecimento dos deputados da autodenominada “centro-direita” das redes sociais.
Todos os 20 primeiros lugares em menções e interações entre os deputados federais foram de parlamentares de esquerda e “bolsonetes”, a começar pelo próprio que, pelo fato de ser candidato a Presidente – e, lamentavelmente com expressão eleitoral – aparece em primeiro.
Por ficar restrita aos ingrantes da Câmara, também não consta o nome de Lula na pesquisa.
O fato é que os parlamentares do PP, do DEM, do (P)MDB, depois da bancada petista, as maiores representações partidárias, desapareceram da parte de cima dos registros de menções na internet.
Não há discurso político no país que possa fugir do “pró” e do “anti-Lula”, o resto sumiu.

quarta-feira, 11 de abril de 2018

Sobre o almirante Othon e descasos

mi_2603279541839250.jpg (483×303)

por Maria Fernanda Arruda
Tratamos da prisão do contra almirante Othon, veterano cientista com méritos reconhecidos mundialmente. Raro brasileiro a realmente trabalhar para o país. Com a ligeireza de cágados alguns parlamentares vem  expor o absurdo e 'pedir' comutação da pena ou indulto ou extinção. Pena que foi enfeitada pelos números do CP/CPP mas que se sabe significar prisão perpétua,dada a idade do condenado. 
Ninguém no mundo alfabetizado deixa de comparar a situação e o sofrimento imposto por mero capricho de um juiz que serve os EUA. Compara-se a ação com o que se registrou ao fim da segunda guerra,quando os EUA+Inglaterra montaram projetos para resgatar para seu proveito os cientistas que trabalhavam para Hitler, entre os quais pontificava Werner von Braum.  
Veja-se que tal cientista foi criador das armas ditas bombas voadoras (foguetes V-1 e V-2) que destruíram e mataram centenas de ingleses ao alvejar Londres. Mas o valor desse cérebro, por raro, valia mais do que uma vileza ou pueril vingança como se dá no Brasil. Tanto que foi ele, resgatado, quem veio a proporcionar o voo que colocou os pés humanos pela primeira vez na lua. 
Aqui, como se houvesse massa de cérebros atuando em novos conhecimentos, a estupidez enclausura um dos únicos  por conta de delação feita sob minuta de um juiz preparado pelos EUA para impedir nosso progresso. 
Fica  ridículo esse assunto estar nos anais do Congresso e na mídia mundial como um embate entre uma lesma e um glorioso cientista que, além de já ter criado o melhor método do mundo para enriquecimento de urânio, trabalhava em criação de energia elétrica proveniente de hidráulica. 
Veja-se o disparate. Essa ação imoral, que resultou na prisão sob desculpa de delação - negada e mal esclarecida - foi 'arte' de juiz que tem cor politica do pior jaez e carrega o contra-cheque de julgador com os acréscimos que sua casta se auto-outorga e triplica seu salario legal. É esse o agente da moralização em equipe alentada pelo STF, o mesmo que coordenou o golpe contra a presidenta eleita legalmente. 
A vergonha é se ver tantos traidores em conjunto para ceder nossos bens ao cúpido financiador de degenerados togados e mais fardados que em seu silêncio, a tudo assistem como pasmados. 
A demonstração de estupidez que se encerra nesse tétrico espetáculo será tão vergonhosa com a traição que lhe serve de moldura praticada pelos golpistas que estão entregando o Brasil algemado ao invasor que já começou a assumir nosso pré-sal, conforme prometido pelo inimigo sórdido, desde sua candidatura em eleição anterior e agora leva de ágio nossa base de Alcântara, nióbio, urânio industria aeronáutica, naval e ainda cerceia qualquer progresso no campo tecnológico. 
QUANTA DESTRUIÇÃO SE PERMITIU A JUIZ  EM PREJUÍZO DE TODA A SOCIEDADE.  LEVOU JUNTO COM SEUS 'JETONS' EM DÓLARES AMERICANOS A PRETENSÃO DE HAVER UM PAIS COM DIGNIDADE E INDEPENDÊNCIA.
Maria Fernanda​, escritora.​

Sobre o almirante Othon e descasos

Foto divulgação
por Maria Fernanda Arruda
Tratamos da prisão do contra almirante Othon, veterano cientista com méritos reconhecidos mundialmente. Raro brasileiro a realmente trabalhar para o país. Com a ligeireza de cágados alguns parlamentares vem  expor o absurdo e 'pedir' comutação da pena ou indulto ou extinção. Pena que foi enfeitada pelos números do CP/CPP mas que se sabe significar prisão perpétua,dada a idade do condenado. 
Ninguém no mundo alfabetizado deixa de comparar a situação e o sofrimento imposto por mero capricho de um juiz que serve os EUA. Compara-se a ação com o que se registrou ao fim da segunda guerra,quando os EUA+Inglaterra montaram projetos para resgatar para seu proveito os cientistas que trabalhavam para Hitler, entre os quais pontificava Werner von Braum.  
Veja-se que tal cientista foi criador das armas ditas bombas voadoras (foguetes V-1 e V-2) que destruíram e mataram centenas de ingleses ao alvejar Londres. Mas o valor desse cérebro, por raro, valia mais do que uma vileza ou pueril vingança como se dá no Brasil. Tanto que foi ele, resgatado, quem veio a proporcionar o voo que colocou os pés humanos pela primeira vez na lua. 
Aqui, como se houvesse massa de cérebros atuando em novos conhecimentos, a estupidez enclausura um dos únicos  por conta de delação feita sob minuta de um juiz preparado pelos EUA para impedir nosso progresso. 
Fica  ridículo esse assunto estar nos anais do Congresso e na mídia mundial como um embate entre uma lesma e um glorioso cientista que, além de já ter criado o melhor método do mundo para enriquecimento de urânio, trabalhava em criação de energia elétrica proveniente de hidráulica. 
Veja-se o disparate. Essa ação imoral, que resultou na prisão sob desculpa de delação - negada e mal esclarecida - foi 'arte' de juiz que tem cor politica do pior jaez e carrega o contra-cheque de julgador com os acréscimos que sua casta se auto-outorga e triplica seu salario legal. É esse o agente da moralização em equipe alentada pelo STF, o mesmo que coordenou o golpe contra a presidenta eleita legalmente. 
A vergonha é se ver tantos traidores em conjunto para ceder nossos bens ao cúpido financiador de degenerados togados e mais fardados que em seu silêncio, a tudo assistem como pasmados. 
A demonstração de estupidez que se encerra nesse tétrico espetáculo será tão vergonhosa com a traição que lhe serve de moldura praticada pelos golpistas que estão entregando o Brasil algemado ao invasor que já começou a assumir nosso pré-sal, conforme prometido pelo inimigo sórdido, desde sua candidatura em eleição anterior e agora leva de ágio nossa base de Alcântara, nióbio, urânio industria aeronáutica, naval e ainda cerceia qualquer progresso no campo tecnológico. 
QUANTA DESTRUIÇÃO SE PERMITIU A JUIZ  EM PREJUÍZO DE TODA A SOCIEDADE.  LEVOU JUNTO COM SEUS 'JETONS' EM DÓLARES AMERICANOS A PRETENSÃO DE HAVER UM PAIS COM DIGNIDADE E INDEPENDÊNCIA.
Maria Fernanda​, escritora.​

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

"De joelhos dobrados não é maneira de ser livre, levantando um copo vazio eu pergunto silenciosamente que se todos meus destinos aceitarão aquele que eu sou para que eu possa respirar. Círculos crescem e engolem pessoas inteiras, metade das suas vidas eles dizem “boa noite” para esposas que nunca conhecerão, tenho uma mente cheia de perguntas e um professor em minha alma. E assim vai. Não chegue tão perto ou eu terei que partir, segurando-me como a gravidade os lugares que me puxam, se alguma vez houvesse alguém pra me manter em casa, seria você. Todos que eu encontro, em gaiolas que compraram, eles pensam sobre mim e meus devaneios, mas eu nunca sou o que eles pensam, tenho minha indignação, mas sou puro em todos meus pensamentos. Eu estou vivo. Vento em meus cabelos, me sinto parte de todo lugar, debaixo do meu ser está uma estrada que desapareceu, tarde da noite eu ouço as árvores, elas estão cantando com os mortos lá no alto. Deixe comigo enquanto eu encontro um jeito de ser. Considere-me um satélite, sempre orbitando, conheci todas as regras, mas elas não me conheceram."
Eddie Vedder- Guaranteed-(Filme- Na natureza selvagem)


Mas olha aí como é a vida: me afastou de pessoas que eu pensava que seriam para sempre, e me aproximou de outras que eu nunca imaginava conhecer.

Caio Fernando Abreu

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

obre as análises jurídicas do episódio:"masturbador no ônibus em São Paulo" algumas lembranças me renderam...
A frase RELAXA e GOZA (Martha Suplici) não vislumbra uma...

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

nnn

JOSE GENOINO, O QUE OPTOU PELO OSTRACISMO
"Quando ingressei na política, com a minha escolha radical de fazer uma política revolucionária. Mesmo correndo risco de ser preso e tudo, foi esse o caminho que escolhi para mim quando entrei na política. Eu radicalizei e me propus a seguir firmemente esse caminho."
Genoino escreveu uma história de vida que esteve em vários momentos próxima demais de Lula e de Jose Dirceu. Mas que difere das que fizeram seus dois companheiros . Mais  do que deputado federal ou presidente do PT, ele foi e é um guerrilheiro. Nordestino, nascido em Várzea Grande de Quixeramobim, viveu em Encantado, um vilarejo e depois em Senador Pompeu, uma cidade grande, de dez mil haitantes. Aprendeu a ler ensinado pela Mãe, trabalhou na roça e viveu na casa paroquial, sob a guarda do padre local, que o fez  estudar. Genoino não teve a experiência do menino Lula, na boléia de um caminhão: " Sou o filho mais velho de uma família de onze irmãos. Por ser o primeiro, trabalhei muito na roça com o meu pai. Vivíamos em uma casa pequena, fazíamos derrubadas de mata, plantávamos ecolhíamos. Minha mãe era obcecada comigo para que eu estudasse. Meu pai, que é lavrador analfabeto, não tinha essa percepção, mas ela era obsessiva, insistente nessa questão. Tanto é que conseguiu me alfabetizar sozinha. Aos 15 anos, quando eu fui estudar nessa cidade, calcei sapatos pela primeira vez. Eu não sabia andar de sapato."
A opção de vida foi pela Revolução e Genoino tornou-se político para fazer a revolução. Foi líder estudantil, ingressou no PCdoB. integrando-se aos "guerrilheiros do Araguaia". Capturado e mantido por cinco anos em prisão: "Foi muito duro para mim acompanhar a guerrilha pela prisão,sendo interrogado sobre fotografias de companheiros mortos. Eu via cabeças decepadas, eu via cabeças com tiro, eu via tantas fotografias... Eles arrancavam a cabeça dos guerrilheiros e mostravam só o slide colorido."
Liberado em 1977, anistiado em 1979, Genoino participou da fudação do PT. O que ele comenta sobre isso e sobre Lula resume o que os uniu e o que os separava: "E o Lula era um sindicalista despolitizado e criticava a Esquerda. Eu tive a oportunidade de conversar com ele pela primeira vez no sindicato, em 79, quando se começou a discutir a formação do PT. E foi nesse encontro que surgiu aquela famosa história que ele sempre repete, do momento em que virei para ele e disse: “esse partido aí, é tático ou é estratégico?”. E ele: “não interessa, eu quero é o partido”. E ele sempre falava que não tinha a menor idéia do que é tático ou estratégico. É o partido e ponto." Em palavras muito simples fica traçado o pragmatismo de Lula; e pronto.
Deputado federal por São Paulo, Genoino foi constituinte, um dos poucos a lutar por uma Constituição democrática, enfrentando os que estavam prontos a ceder e conceder, como no caso da definição de responsabilidades das Forças Armadas, quando se atribuia a elas a missão de defender a lei e a ordem. Observação ainda muito atual, ele considera que naquele momento teria sido possível a formação de um bloco que se opuzesse ao conservadorismo dos senhores da casa grande: "E eu acho que ali foi uma grande oportunidade histórica que nós perdemos de fazer um bloco social e político da Esquerda ao Centro moderno, que realizasse mudanças no Brasil. Aquela cisão, na medida em que o PSDB optou para ser uma alternativa ao PT, ele fez uma opção à Direita e isso cristalizou um caminho que agora éinevitável e vai até o fim. A história resolveu este dilema político."
Importante destacar aquilo que distingue o político consciente e maduro do imediatista que aceita acomodações. Genoino tem muito claro que o PSDB optou pela direita, pondo-se como alternativa ao PT, o que não tem retorno. Não há o que conversar e compor com Fernando Henrique Cardoso. Admitir isso, como tem sido feito, é  equívoco obscurantista. A mesma maturidade política o levou a defender a revisão constitucional em 1993, no que esteve sozinho: "Como eu era minoria neste contexto, minha campanha para deputado, em 94, foi praticamente uma campanha de um dissidente."
Jose Genoino foi se tornando a consciência crítica do PT. Não se acomodou àquilo que denominou "taticismo eleitoral", quando começaram a ser pedidos os canais de comunicação com a base social e políica do partido. Os equívoco marcaram os primeiros momentos do governo Lula: "acabamos anistiando o governo a que nos propunhamos a suceder...
O Governo fez o correto, mas deveria ter ido além na avaliação do governo anterior."
A "Carta aos Brasileiros" deixa muito claro que a eleição de Lula foi possível graças à moderação, à negociação. Não foi eleito um presidente revolucionário.
Mesmo tendo se mantido um revolucionário, criticando os caminhos da concessão e dos acordos, Genoíno foi levado à presidência do Partido, possivelmente uma decisão pessoal equivocadamente otimista: "Disse que poderia presidir o PT com representação e articulação política, ou seja, como representante legal do partido. Eu não iria, portanto, cuidar de pessoal – e por isso não acompanhava as nomeações indicadas pelo PT no Governo. Também não acompanharia a administração nem as finanças do PT, até porque eu sempre tive muita dificuldade com administração financeira. Meu negócio seria cuidar apenas da parte política. Administração e indicação de pessoal, além das finanças partidárias, eu não quis assumir. As pessoas já conheciam o meu perfil, a minha história."
Em seu depoimento, anotado por Denise Paraná, no livro "Entre o  sonho e o poder", Genoínoconfessa te cometido muitos erros, privilegiando os desafios de representação política, não enfrentando a tendência à burocratização e ao personalismo que sufocavam o coletivo: "Não conseguimos criar mecanismos que dessem mais oxigênio para a vida partidária, nem fortalecemos a co-responsabilidade dos órgãos coletivos do partido... a minha maior responsabilidade enquanto presidente do PT foi a de não ter tomado todas as medidas políticas exigidas pela nova fase em que o partido vivia. Não tinha conhecimento, nem procurava ter, do volume, nem dos detalhes, nem tampouco dos métodos de levantamento de recursos financeiros. Nunca fiz nem participei de reunião com o Marcos Valério para tratar de questões de dinheiro, como arrecadação e repasses de verbas. E quando havia quaisquer demandas de aliados ou do PT da campanha eleitoral de 2004, eu passava a conversa para o Delúbio."
Jose Genoino foi condenado pelos crimes de corrupção ativa e formação de quadrilha pelo Supremo Tribunal Federal em 9 de outubro de 2012. O ministro Joaquim Barbosa outorgou-se o direito de "presumir", faltando a ele quaisquer competências que lhe permitissem saber quem condenava: de qualquer forma, ao Supremo Tribunal Federal não agradam as figuras de revolucionários.
Antes do indulto que lhe concederam Dilma Rousseff e o STF, ele se aceitou e recolheu-se ao silêncio dos que foram convidados ao ostracismo: nem o PT, nem Lula,  nem Jose Dirceu, ninguém esteve ao seu lado. Sim os amigos e admiradores apenas. Não se ouve mais a sua vóz, mas ela nos diria ainda palavras sábias: "Penso que o PT pode sofrer uma diminuição em sua votação tradicional e que iremos assistir a um rearranjo no sistema político partidário do país. Teremos, no meu ponto de vista, que intensificar as alianças à Esquerda e ganhar o centro. O ideal seria que fizéssemos um bloco mais permanente, na forma de uma frente com o PSB e com o PCdoB. Esse período de reformulação do PT será um processo mais longo eextrapolará o período das próximas eleições." É muito provável que Dilma Rousseff hoje o entenda. Faria bem a ela poder e querer ouvi-lo.
Saúde, José Genoino, guerrilheiro,brasileiro.