segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

no Brasil...
O MELHOR: 1. Eduardo Suplicy: a pureza humilde que prova: Política pode ser limpa. 2. Jandira Feghali e o PcdoB: o Partido, pequeno e valente, age. Jandira Feghali prova que, quando é preciso enfrentar, são as mulheres que se expõem e querem parir a Justiça. 3. O povo (CUT, PcdoB, UNE, MST...) nas ruas e praças, firmando a vontade do povo. 4. Os jovens estudantes: ocupando as escolas, conscientes, aprendendo a amar os seus espaços, colocando em ponto de fuga o nazi-fascismo de governantes loucos. 5. O retorno ao Estado de Direito: os juízes do Tribunal que honraram as suas togas. O PIOR: 1. SAMARCO-VALE: a hecatombe que matou um pedaço do Brasil, com os seus homens, animais, plantas e águas, resultado de uma política cinicamente irresponsável de governantes de vários governos. 2. O GENOCÍDIO INDÍGENA, promovido pelos que querem as suas terras, sob a proteção da indiferença do Ministério da Agricultura e da Presidência da República. 3. BRASIL: PÁTRIA DOS TRANSGÊNICOS: graças à atitude criminosamente equivocada do Estado Brasileiro. 4. RECESSÃO E DESEMPREGO: resultantes do equívoco do que não foi anunciado: a vitória que significou a adoção da política propugnada pelos derrotados. 5. O DESPUDOR DAS ELITES ANACRÕNICAS: desavergonhadas, elas ainda mostram as suas caras moribundas
Nessa luta pela dignidade humana, Marcelo Freixo (PSOL) discursou na ALERJ, incitando Valêncio Wurch a não assumir o cargo para o qual o seu amigo, Marcelo Castro, lastimável Ministro da Saúde, o nomeou. Uma rede de amizades e interesses espúrios: Valêncio Wurch, amigo de Marcelo Castro, que é amiigo de PIcciani, que negociou o ministério com Dilma Rousseff para apoiá-la.
Aqui, cabe é um apelo à Presidente da República: não desça a esse nível de indignidade. Informe-se: Valêncio Wurch tem um currículo muito mais do que desabonador.


E O LULA FALOU ... Convidado gentilmente pela Polícia Federal, Lula foi lá e prestou seu depoimento, na qualidade de testemunha. Tivesse sido intimado, por suspeito de prática de crime, a imprensa teria noticiado. Não foi esse o caso. O que ele disse lá? O que ele está nos dizendo? Necessariamente, foi um depoimento muito bem pensado, ouvidos atentos a várias falas e aconselhamentos. Por isso mesmo, houve prudência e muito caldo de galinha. Lula jamais soube de nada errado na Petrobrás, nem foram indicados seus os que mais adiante foram apanhados com a boca na botija. Tudo era encaminhado à Casa Civil e o Ministro responsável fazia e desfazia. Nada mais justo. Afinal, o companheiro Jose Dirceu não corre riscos: ele já está preso. O companheiro Lula não está preso; e nem quer ser preso. Já por aí, ele nada teve a ver e nunca com os nomes já enredados na Operação Lava Rápido e nem em quaisquer outras. O Presidente da República não se desgasta com problemas menores, como a gestão de uma empresa estatal, mesmo quando essa empresa seja a Petrobras. Logo em suas primeiras palavras, Lula explicou tudo: na campanha de 2015, o PT associou-se a partidos com quem tem afinidades, com o PMDB, por exemplo. Os conchavos e trocas de favor nasceram espontânea e justificadamente disso. Excelente esse esclarecimento: jamais tínhamos suspeitado disso e, a partir de agora, poderemos compreender certas atitudes acanalhadas do PT. Como, por exemplo, a aliança com o Picciani, que garantirá o entubamento de Eduardo Cunha, o que terá os seus preços, mas o que não os tem, não é mesmo? Já que as primeiras palavras foram enganosas e enganadoras, preferimos entender que de fato Jose Dirceu foi o grande anjo do mal, conduzindo o Partido dos Trabalhadores para a senda do crime, já que “caixa 2”, que ainda não era roubo, é um ilícito socialmente aceitável. Admitido que Lula tenha tido conhecimento das ações temerárias do companheiro, por justiça deveria estar cumprindo o companheirismo, tendo mentido cruel e deslavadamente. E se Lula disse a verdade? Pior ainda. Ao deixar nas mãos de um auxiliar os destinos de uma empresa decisiva para o futuro do País, foi irresponsável e incompetente, desqualificando-se para o exercício do cargo. Lula não se deu conta do que estava acontecendo? Não recebia relatórios, não tinha em mãos instrumentos mesmo que simplórios de auditoria? É verdade que os bandidos de Brasília têm as mãos perfumadas e os rostos embotocados. Lula não tem competência para identificá-los? Que aproveitemos o clima de “Boas Festas”, “Feliz Natal”, o “Bom Velhinho” chegou e os seus presentes já foram distribuídos durante todo o ano. Mas, o seguinte, companheiro Lula: no seu retorno, queremos que venha se explicar decentemente, olhos nos olhos, sem frases feitas, sem falsas arrogâncias. A primeira página do termo de declarações prestadas por Luis Inácio Lula da Silva é confirmada pelas três que se seguem: NÃO FUI EU, EU NÃO SABIA.
CARTA AOS PETISTAS: ACORDEM PARA A REVOLUÇÃO A transformação da "oposição" em movimento "neofascista" representa de fato aquela radicalização que transforma o debate politico em briga nas arquibancadas lá no Maracanã. A violência da dupla FHC-AN provoca uma reação de força proporcional e, por instinto, a defesa incondicional dos que estão sendo expostos a linchamento: Lula, Dilma e o PT. E não pode ser de outra maneira. Ocorre que a radicalização de posições está cegando a muitos de nós. Não a todos, felizmente. Os movimentos do povo nas ruas não estão se permitindo levar-se por paixões. Defende-se intransigentemente o respeito à ordem democrática que está definida na Constituição. Mas não se defende um governo que, lastimavelmente, baseou a sua ação na mentira, que doe muito de ser admitida, mas que é indiscutível: ela aconteceu antes, durante a campanha, ou está acontecendo agora. O que importa é enxergar o Brasil sendo governado com base nos valores e objetivos do sistema financeiro internacional, conduzindo o País à crise do desemprego definitivo, o HORROR ECONÔMICO. O mais, os desdobramentos da incompetência: o holocausto das nações indígenas, a consagração dos interesses dos grandes latifundiários muito bem assentados no Ministério, o apoio à indústria da morte pelo uso intensivo de defensivos agrícolas e a produção de transgênicos, a explosão do autoritarismo posto nas letras da "lei de repressão ao terrorismo" (onde eles estão, senhora Presidenta? Nos movimentos do MST? Ou na maravilhosa ocupação das escolas pelos meninos e meninas que resgataram a dignidade de São Paulo?). O governo fez uma opção muito clara. Deixa de lado o povo que a elegeu e procura sustentar-se fazendo o jogo lastimável de acordos políticos, envolvendo necessariamente negócios e negociatas. Hoje, Dilma Rousseff faz um governo idêntico ao que seria um governo do PMDB, com Michel Temer. E ela não fala, dispensa-se de um diálogo adulto. Nâo se dá conta de que não basta repetir-se na afirmação da própria honestidade e no compromisso de zelar pelos interesses do povo. Não há como negar: DILMA FOI ELEITA PELO POVO PARA GOVERNAR PARA AS ELITES. A presença da Presidente, ao lado de Pezão e do PMDB do Rio de Janeiro, com Sérgio Cabral e demais aquadrilhados, aponta para os que estarão assegurando, por sua ação na mais podre das Câmaras de Deputados já vista, a continuidade de um governo que lhes saberá ser grato. E que se dane o povo brasileiro. Ao fazer os seus movimentos, o PSDB não se deu conta daquilo que conseguiria alcançar com a radicalização: ela dividiu os que estavam defendendo a boa causa, os que imaginaram na vitória do PT e com Dilma Rousseff a vitória do povo, caminhando para a efetivação de uma "democracia plena". Seremos de início em menor número, gritando por uma política ética e por um governo para o povo, povo que ainda não tem saúde, nem escola, e nem onde morar. Que se acomode nas novas favelas de planície. Que os petistas não se esqueçam: A REVOLUÇÃO DO POVO PODE TARDAR, MAS É INEVITÁVEL.

NO MUNDO: O MELHOR: 1. Francisco I: a voz destemida que se levanta par acusar os crimes das grandes potências. 2. Francisco I: o homem corajoso, que penetra pelas multidões, sem guarda-costas. 3. Francisco I: o que está humanizando a Igreja 4. Francisco I: o Homem-de-branco que leva esperança à África Negra. 5. Francisco I: a voz que levanta em defesa dos oprimidos, dos gays, das mulheres negras, das crianças. O PIOR: 1. A Máfia do Petróleo 2. A política imperialista dos Estados Unidos 3. Os preconceitos europeus centralizados na França 4. Os que morreram, morrem e morrerão no Mediterrâneo 5. O retorno da elite latifundiária ao poder na Argentina NO BRASIL: O MELHOR: 1. Eduardo Suplicy: a pureza humilde que prova: Política pode ser limpa. 2. Jandira Feghali e o PcdoB: o Partido, pequeno e valente, age. Jandira Feghali prova que, quando é preciso enfrentar, são as mulheres que se expõem e querem parir a Justiça. 3. O povo (CUT, PcdoB, UNE, MST...) nas ruas e praças, firmando a vontade do povo. 4. Os jovens estudantes: ocupando as escolas, conscientes, aprendendo a amar os seus espaços, colocando em ponto de fuga o nazi-fascismo de governantes loucos. 5. O retorno ao Estado de Direito: os juízes do Tribunal que honraram as suas togas. O PIOR: 1. SAMARCO-VALE: a hecatombe que matou um pedaço do Brasil, com os seus homens, animais, plantas e águas, resultado de uma política cinicamente irresponsável de governantes de vários governos. 2. O GENOCÍDIO INDÍGENA, promovido pelos que querem as suas terras, sob a proteção da indiferença do Ministério da Agricultura e da Presidência da República. 3. BRASIL: PÁTRIA DOS TRANSGÊNICOS: graças à atitude criminosamente equivocada do Estado Brasileiro. 4. RECESSÃO E DESEMPREGO: resultantes do equívoco do que não foi anunciado: a vitória que significou a adoção da política propugnada pelos derrotados. 5. O DESPUDOR DAS ELITES ANACRÕNICAS: desavergonhadas, elas ainda mostram as suas caras moribundas
20\12\2015
Aqui vai minha opinião sobre as acontecências...:
NO MUNDO\ O MELHOR:
1. Francisco I: a voz destemida que se levanta para acusar os crimes das grandes potências.
2. Francisco I: o homem corajoso, que penetra pelas multidões, sem guarda-costas.
3. Francisco I: o que está humanizando a Igreja.
4. Francisco I: o Homem-de-branco que leva esperança à África Negra.
5. Francisco I: a voz que levanta em defesa dos oprimidos, dos gays, das mulheres negras, das crianças.
O PIOR:
1. A Máfia do Petróleo
2. A política imperialista dos Estados Unidos
3. Os preconceitos europeus centralizados na França
4. Os que morreram, morrem e morrerão no Mediterrâneo
5. O retorno da elite latifundiária ao poder na Argentina