terça-feira, 29 de dezembro de 2015

23\12\2015

Ao que tudo indica, o presidente do PT é uma unanimidade, ou está próximo disso. A sua nota de hoje, divulgada com alarde pela imprensa, consegue ser ao mesmo tempo uma impertinência e um ato vazio. Em meados desse ano, o Congresso do PT deixou de lado a proposta de mais de 40 dirigentes do partido, sugerindo um projeto para o governo Dilma Rousseff, já àquela altura envolvido por uma crise econômica e social assustadora. O senhor Ruy Falcão, como presidente do PT aprovou um voto de louvor ao que estava sendo feito e pediu compreensão para as medidas necessárias.
Dias atras, o PSOL apresenta um projeto detalhado para o governo, em suas linhas gerais muito próximo do que foi apresentado e rejeitado durante as negociações do Partido. Ao declarar-se frustrado agora, Ruy Falcão é apenas inoportuno. Além disso, ele pede mudanças. Sim,mas quais? Não sabe ou não se dá ao trabalho?
Dilma Rousseff passa a contar com condições excelentes para enfim iniciar o governo que se espera dela. As oposições fascistas estão sendo rapidamente caladas. Mas o PT carece de novos rumos, a começar de um presidente com competência, postura e clareza.
Tenho dito!



-------------------

Só sei que, Lewandowski ofereceu, no apagar das luzes de um ano triste e deprimente, a alegria de vermos um brasileiro de brio, pondo um canalha em seu devido lugar. Todos, a começar da imprensa, trataram a triste figura do presidente da Câmara dos Deputados, como se fosse um cidadão brasileiro.