sábado, 23 de janeiro de 2016

23\01\2016

Mas afinal, a ciência no Brasil vive do que?
Um levantamento interessante quando não se aborda um aspecto. No centro do mundo modernizado pela globalização, a pesquisa científica é alimentada basicamente com recursos das empresas privadas. No Brasil, periferia desse admirável mundo novo, criado pelo neoliberalismo, o financiamento é função do Estado. A desnacionalização da economia brasileira, promovida por FHC e seus gênios nanicos, deslocou a pesquisa científica para as matrizes no exterior, da mesma forma que o centro de decisões das empresas está fora do País. Indústrias riquíssimas e de alto faturamento , como a farmacêutica e a de alimentos pesquisam o que no Brasil? A Petrobrás é a única exceção, e isso por motivos óbvios. A sua privatização (desnacionalização) , além de todos os imensos malefícios evidentes, significaria a total perda de independência, o que é desejado pela Máfia do Petróleo, advogada aqui pelo infame Jose Serra e sequazes. Desde FHC o número de empregos oferecidos a cientistas pelas empresas caiu de forma assustadora: mais um aspecto da herança maldita deixada por ele, o homem que 'tinha um pé na cozinha' ( ! ).