quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Como podemos nos sentir, nós brasileiros, contando com os préstimos de uma Polícia Federal que deposita sua competência nas mãos de delatores mentirosos, que se dizem e desdizem,vigias noturnos, topógrafos, vendedor de lojinha de material de construção, de faxineiros, etc.? 
Pois é,Sr. Ministro da Justiça: essa é a Polícia que V. Excelência elogia.


É isso então? Juiz da Lava Jato acolhe pedido da Polícia Federal e desmembra investigações que miram em propriedade frequentada pelo ex-presidente Lula?
Bom,o negócio é ter paciência e esperar o tempo necessário. A imprensa jamais denunciará. Mas a sua mesquinharia vai o corroendo e o fazendo um anão moral. Reduzir a imoralidade pública aos tamanhos de um sítio e de um barco de lata jamais seria ato de uma mente lúcida. Lastimável é que tanta gente ainda reverencie esse filho da Globo: Moro não é gente, é 'boneco' dos Marinho.

Penitência pelos excessos carnavalescos: O governo do Rio publicou na semana passada, no Diário Oficial, um corte de R$ 18,4 bilhões do orçamento estadual deste ano. A medida foi tomada por causa da queda da estimativa de receita. O governo esperava gastar R$ 79,9 bilhões, mas diminuiu a previsão para R$ 61,5 bilhões, um ajuste de 23%. O corte vai afetar pastas essenciais para a população, como Saúde.
Além das obras faraonicamente pré-olímpicas, onde todos eles ganham e o povo do Rio de Janeiro perde, o que faz o "estafermo"?
Pezão vai dando um Pézão no bum bum dos cariocas.Vai vivendo dos acordos políticos com o Governo Federal, que lhe valem empréstimos e benefícios especiais. E transformando o Estado do Rio de Janeiro em mendigo.
Quem diria, nossa adorável República do Gererê!