terça-feira, 29 de novembro de 2016

28\11\16

por Maria Fernanda Arruda, colunista política do Cafezinho
Até o momento, ocupam o palco as figuras de Michel, Geddel, Calero e mais alguns de menor expressão. O enredo é tímido e pequeno: o apartamento ganho por Geddel, para permitir a agressão torpe à paisagem e aos baianos,protegido pelo presidente Michel Temer, com ameaças sibilinas, pequenas e vulgares. O suficiente para que seja preso, pelo crime que cometeu. Porém...Não se trata apenas de um empreendimento imobiliário,uma torre que dê sombra às praias e às construções reconhecidas como Patrimônio Histórico. Trata-se do projeto miliardário de ACM Neto,à fim de modernizar e branquear a linda Salvador, desencadeando um programa de reconstrução da cidade com os projetos de mega-especuladores imobiliários. Para o sucesso desse intento, os caciques da política baiana, sob comando do DEM, vinham manipulando o IPHAN da Bahia, através de seu superintendente. E tudo isso com o apoio do Presidente.
São muitos os políticos, empresários e burocratas envolvidos: que ocupem o palco, promovendo uma apoteose final, grandiloquente, mostrando que PSDB e Centrão podem se unir com o objetivo comum de varredura do Planalto, entregando o poder à "máfia do petróleo. Está mais que óbvio!

------------------------

http://www.correiodobrasil.com.br/uma-corrente-da-felicidade-abel-braga-barjas-negre-e-jose-serra/
29\11\16
Palhaçada! Serra e Roberto Freire foram recrutados por Michel Temer para representar o "brazil" nos funerais de Fidel Castro. Tivesse um mínimo de massa cinzenta, faria isso como ironia ou, quem sabe, deboche. Faz por ser um animal irracional. A dupla será tratada com descaso completo, será ridicularizada. Ainda ontem, Roberto Freire, usando de um programa da TV Geraldo Alckmin, provou de forma humilhante o quanto é uma incompetência movida a má-fé. Serra...bem....esse dispensa comentários. Os golpistas desrespeitando sempre.
-----------------------

Congresso vota hoje a PEC 55.
-----------------------

Então?Quanto ao pedido de licença do Moro: se existe, ninguém sabe, ninguém viu! Vai fazer o que lá na Casa Matriz? Estudar? Estudar o que? Licença não-remunerada sugere que não se trata de atividade acadêmica! Ao que tudo indica, se tudo isso é verdade, ele está sendo convocado para uma reciclagem. Reciclagem o que e onde? De sua especialidade (uso da Justiça em favor do Capital), a ser realizada na CIA-USA. Para a operação lava-a-jato o que significa? O fim feliz, quando todos irão para a praia, a dançar com o Zorba. O enredo é ótimo e retrata o "brazil-palhaço"

--------------------------------------

JK destravou o centro-oeste, pelo menos no que se refere ao banditismo. O delegado regional de combate ao crime organizado, Cleyber Malta, da Polícia Federal afirmou nesta segunda-feira, 28, que a Operação Reis do Gado identificou R$ 200 milhões em patrimônio financeiro e de bens da família do governador do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB), em nome de terceiros, entre 2005 e 2012. Segundo o delegado, ao final deste período, parte dos valores teria voltado para a família, ‘saindo do nome dos laranjas’. Nova fronteira, produtora da riqueza que a agro-indústria assegura às boas "famiglias", é a região dos políticos mafiosos e pistoleiros. Lutaram pela deposição da Presidenta escolhida pelo Povo.

-------------------

A votação do Senado possivelmente teria sua aprovação,já esperávamos, que será seguida pela sanção de Michel Temer. Uma típica vitória de Pirro.
Aceitou o golpe de 1964 e, emasculado, votou no general Castelo Branco, como em todos os "generais do dia", indicados, um após outro. Aceitou os "senadores biônicos". Não apoiou o movimento das diretas já. Avalizou o golpe branco do general Pires. Destituiu a Presidente Dilma. Como esperar algum ato de dignidade e um momento de lucidez dessa quadrilha. O Senado Federal é hoje um cancro maligno. O congelamento dos gastos públicos contraria os fundamentos do PMDB, uma quadrilha que se sustenta, mamando em tetas fartas de um "Estado Cartorial". Seus políticos serão os primeiros a empenhar-se em exceções e saídas sórdidas. De qualquer forma, é uma arapuca que não viverá mais do que alguns meses. Servirá ao Temer, como argumento de: "missão cumprida, agora eu vou partir". Mais importante são as manifestações do povo. Vamos ser coerentes: a violência predatória dessa ditadura sem vergonha só pode ser contestada com violência.