quinta-feira, 4 de maio de 2017

4\5\2017

Quando Temer usurpador diz publicamente que vai 'cortar' empregos concedidos a parlamentares em razão de seus votos contra propostas que mandou ao Congresso, queira ou não,ridiculariza o nosso sistema democrático. Dá verdadeira aula de cinismo e criminologia aplicada. Registra-se no Código Penal como crime de extorsão: Art 158) Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça e com intuito de obter...indevida vantagem...a fazer...ou deixar de fazer alguma coisa. Ora, se deputados ou senadores são eleitos pelos cidadãos sob a égide de estarmos em democracia e serem os representantes disso, o cerceamento de voz ou liberdade deles é ofensa e desacato ao regime. Há dois momentos a considerar nessa conduta infame:
1) A que título se covarde dos meios da nação. Se são empregos para essa manipulação, subvertem a moralidade de estar dando esmola com as mãos do erário - forma de indesmentível gatunagem e uso criminoso da função. Isso embora
seja de conhecimento amplo, nunca deixou de ser ato indigno sob exame da ética.
2) De ora fazer sob pretexto de extorsão a ameaça ou prática do ato de demitir tais protegidos mexe com os mais elementares valores humanos junto com a moralidade política, administrativa. Se são os nomeados apenas figuras desimportantes e descartáveis como parecem ser, passa a ser corrupção e grossa em uso pela presidência usurpada. Mas acima de tudo, intolerável a quem restar alguma dignidade e zelo por ela, é o achincalhe do regime democrático que se tisna nesses atos. O congresso tem e deve ter a função de ponderação aos caprichos e atos menos dignos que o executivo possa querer. São, por definição, a voz do povo a fazer o equilíbrio necessário. Se for admitido que sejam comprados ou extorquidos por consequência de desejos de um usurpador se desfaz a própria essência da democracia e da letra da Constituição Federal. E mais, é uma exposição pública de cometimento do crime descrito, que como diria o filósofo, faz mais do que ensinar porque arrasta pelo exemplo! Tudo indica que estamos enveredando para o mundo de crime total. O já famoso PCC com voz no STF. Os ministros do dito se dão direito a ser políticos/partidários indo ao extremo de agir no golpe contra a presidência eleita sob efeito da lei, que admitem a cada dia benesses imorais aos seus salários de marajás em acinte vergonhoso aos cidadãos. E com a prática que acima descrevemos no ritual de aprovação de caprichos do executivo que tem 'fumus' de ter origem dos golpistas americanoides...que resta aos brasileiros em termos de crédito a todos, sem esquecer o silêncio cúmplice das fardas que a tudo assistem enquanto tomam seu chá nos cassinos das casernas?