segunda-feira, 15 de maio de 2017

nnn
Carência de Orgulho
ORGULHO não é o pecado da soberba apontado por beatas. É o devido amor próprio que não pode ser dispensado por quem tem honra. Os países e as época marcam por conta de acontecimentos ou atos individuais os valores de um povo. Conquistas, libertação, independência ou superação de problemas. Há ainda os de valor intelectual (prêmio Nobel etc) que conferem esse orgulho. Há pouco mais de um século houve um pregação de autoria de Afonso Celso, em PORQUE ME UFANO DE MEU PAÍS, que rendeu um espaço no âmbito educacional. Mas que cessou e ninguém nem se lembra! Mas embora com traços 'bananeiros', ficou como um marco que se refletiu no hinário e discursos gerais de política e de princípios a cercarem os ideais militares ou civis. MAS, tudo passou. como se fôssemos uma terra habitada por mariposas, o fanal dos brasileiros passou a ser a cultura vendida via cinema americano. Boys e girls vestem camisetas com dizeres que nem sabem traduzir e, não raro, chulos e pornográficos. Aprendem ou querem falar inglês macarrônico como um fhc sem se dar valor ao vernáculo brasileiro. Pior é que essa tendência por seguir comando estrangeiro não se restringe aos infantes semi alfabetizados. É seguido pelos que se dizem ter alfabetização completa.  Ser fotografado ao lado de Mickeys ou Patetas faz salivar juízes e procuradores, professores e  doutores.  Substituem nosso folclore e tradições por bandas e bundas de lá. Só que , além de vergonha dessa falta de personalidade, há o fato GRAVE e ESTÚPIDO que assistimos desde a covarde capitulação de 1964, e cuja recuperação parece estar desprezada. Adquirimos tal senso de vassalos que o país dominador/colonizador vem dando as cartas em tudo o que temos e  vemos, envergonhados, nossos representantes de todas as áreas se postaram como seus capachos. Se deploramos a covardia dos fardados,  o pior e ver atualmente essa patifaria se repetir em todas as esferas. A MÍDIA, sempre safada por ser venal  dá coordenação via edições maliciosas e falsas e, de roldão, segue toda a turba de novos ricos hoje se auto apelidando de coxinhas. Estamos assistindo todo um golpe ao que estávamos construindo como uma democracia e que, por conta de termos obtido meios de explorar nosso pre-sal para extração de petróleo, gerou cobiça DELES e foi prontamente OFERECIDA pelos traidores daqui; para nossa vergonha, traidores que vestem nossas togas, uniformes militares e que são sustentados por nosso dinheiro. POR um lapso de pouco mais de um década o governo teve retorno de dignidade com Lula e Dilma que não se deixaram se conduzidos...mas, daí o golpe! Voltamos aos tempos sórdidos dos militares que entregavam até suas mães e filhas ou davam barato suas patentes e biografias pelo sorriso de um majorengo americano ou qualquer que viesse em seu nome. Essa recidiva de covardia, agora de âmbito civil, togado e empresarial (fiesp) parece apontar desejo se servidão, de fixação de sem vergonhice crônica.  EX-BRASILEIROS QUE PREFEREM SORVER O VÔMITO ALHEIO A LUTAR POR UM POR TER ALGUMA DIGNIDADE.
nnn
A nossa Constituição Federal  ficou como apenas um -indice jáque suas muktiplas interpretações e remendos a desfiguram. E teria ainda o pormenor de que desde sua elaboração  as materias que são refistradas como "a legislação detalhará a forma" ficou para as calendas por que tudo o que deveria ser lelislado em complementação NUNCA FOI.  A própria adaptação de ritopara o GOLPE, dito imoedimento foi feito como uma gambiarra retirando-se da CF de 46, com adapataççoes ao caso de Collor e outros para a Dilma em jogo de moralidade duvidosa. Mas, repito seu texto, dentro da medida esta correto e bem colocado quanto às criticas de ser a CF ultrapassada desde o seu começo - e isso d=se fez como sempre ocorre na legislação brasileira onde tudo se copia e nem sempore com qualidade. Como se vê no caso da delaçao premiada que copiou a dos EUA mas com falhas gritantes de não respeitar  a condiçãp basica de TER DE SER ESPONTÃNEA e ser nula se obtida mediante ardil ou extorsão etv; Gostaria de um retorno seu apos a leitura.

CdoB

O ENCANTO DA LAVAJATO
A auto chamada de força tarefa, bem nos moldes americanos de nomear suas incursões, fez por dar impressão à sociedade que estava dando correção de rumos à vida política ou empresarial.  Como o país tem infinitas camadas miseráveis, acalentou seu sonho de ter desculpas de que sua miserabilidade iria acabar, ou aos mais lúcidos seria uma vingança contra os ricos a que sempre invejaram. A assim, com colaboração da infame mídia o juiz de formação americana iniciou sua campanha política para balançar a vida econômica do país com essa máscara de moralidade. Mesmo ficando caricata sua expressão "isso não vem ao caso" que passou a usar sempre que lhe cobravam equidade. Mostrou que era do psdb em que ninguém iria mudar seu rumo. Com ajuda de um procurador investidor imobiliário que explora o programa Nossa vida-Nossa Casa para ter futuro risonho, passou a moldar nova concepção para a figura JUIZ.  Com colaboração de desembargadores que deveriam ser seus freios passou a ter direito a ser excepcional e fazer o que quisesse acima da lei. Se ANTES HAVIA JUIZ VERDADEIRO, agora se moldava JUIZ BRASILEIRO!   ISTO É, UM JUIZ QUE que só não é passageiro, mas faz as vezes de cobrador e motorneiro. Em vez de julgar a causa escolhe um autor, ainda que sem causa. Para se mostrar seletivo e cumpridor de ordens da CIA, já iniciou sua saga apelidando sua vítima principal de NINE em galhofa digna de magistrado que se diverte como se fosse juiz de briga de galos e "queresse"ver sangue e sofrimento. Assim foi moldando o JUIZ BRASILEIRO - o que recebe acima do salario legal mediante penduricalho e jeitinhos que decorrem de viagens ou diárias. MAS o principal foi oficializar o conluio pelo qual não mais haveria independência de polícia investigativa porque ele queria que 'plantassem' contrato em invasão de domicilio de seu perseguido e o fez com tanta sofreguidão que nem lembrou que contratos tem de ter assinatura...Se para esse 'plantio' tivesse que arrombar porta sob holofotes de tv,melhor ainda. E ainda deu liberdade para que policiais se apossassem de celulares ou tabletes das crianças da casa. Como quem diz no amor e no ódio vale tudo. Se, para dar conta de sua missão fizesse os estragos inconcebíveis de quebrar empresas e empregos e dar bloqueio econômico e de progresso ao país ...isso faz parte! O que vale é que tem respaldo confirmado com as medalhas dos fardadinhos todos do país que seguem o figurino de 64 sem alterações. JUIZ BRASILEIRO agora é assim, para que provas se eu que escolho o autor? Se necessárias delações para inglês ver, posso prender quantas dezenas de delatores já que minuta para que façam essas delações já tem prontas nas gavetas do forum. Qualquer dúvida pega o avião para os EUA e voltará com ordem para ser obedecido em toda linha do poder judiciário e do executivo e demais, se houver. O ministério público passa a ser auxiliar e nem precisa falar já que ele mesmo acusa. Juiz eclético que conclui sem verificação de nada e nem de seguimento à lei. Quem tem os EUA ao seu lado, por que ficar ligado a essas bobagens?  Se até o golpe do pré-sal ele deu inicio, o resto é apenas continuação. 

os 4 cavaleiros do apocalipse

O momento da vida nacional não permite euforia. Se já é registrada em nossa História a existência letárgica da sociedade que nunca obteve vitórias... teve sua independência parcial dada de presente em função de conflito de geração entre pai e filho da família real. Que se comportou sempre com submissão aos países dominadores...fez guerra ao Paraguai atendendo caprichos da Inglaterra. Que ficou caudatária em ciclos de dominação cultural entre França e ora aos EUA...que nos mandam sucatas e que são glorificadas pelos coxinhas fardados e entojados.  A nossa conclusão paradoxal é que ainda assim os pasmados governantes do passado tiveram uma dose de sabedoria. Ao nada, ou quase nada, fazerem, deixaram de despertar a ânsia de domínio dos colonizadores e pudemos gozar de lapsos de tempo de relativa calmaria. Bastou haver um governo com ímpetos de promover o progresso, como o de Vargas, que assistimos a reação dos eternos capachos em conspiração e golpes, até seu suicídio. Ao invés de isso abrir os olhos para as causas, a sociedade optou pela volta ao nada, nem progresso, nem independência. Qualquer arroubo em sentido de termos mais dignidade face ao exterior veio à tona o senso de capachismo exposto pela mídia, pretensamente intelectual, mas sempre imoral. Em uma exceção de visão, mista de vaidade e algum patriotismo um JK lançou sementes de ir em frente e colheu golpes sucessivos. Desde os fardadinhos que roubaram aviões da FAB para brincar de mocinhos em Jacareacanga e Aragarças, até ficar no caderninho de ódio a ser aplicada sua penalidade no golpe de 64 com seu assassinato. Tudo nos moldes do dominador que manda e desmanda nas fardas e as manda trair o país por seus desígnios de domínio. Nessa arenga de ser comportados e obedientes, vimos os heroicos e comprados generais multiplicar a dívida nacional ate o ponto em que em reconhecimento a própria incompetência, devolveram o país que tinham tomado. Ainda com domínio indireto a sucessão foi conduzida a um Collor que obedeceu a interrompeu qualquer veleidade de pesquisa de energia nuclear, dinamitando campos experimentais. E em sequência, puseram um nefando de igual porte que fez por vender empresas que viriam a nos habilitar a algum progresso (Vale, por ex) e colocar parte da Petrobrás sob mãos americanas e em sua Bolsa, para efetivo controle. Após isso, em inaudito suspiro de dignidade, trabalhadores conseguiram inverter a trajetória desse calvário e conseguimos uma mudança de rumo,  ao menos comportamental em não nos abaixar a comando externo. Houve lançamentos de alicerces para estruturar novas conquistas e erguimento da sociedade cuja parte ainda tinha estado de escravagismo. Mas durou pouco o sonho dessa libertação. Com dólares de sua fabricação o dominador comprou tudo e todos, como antes já fizera, e agregou aos mercenários a própria Justiça e seus apêndices (procuradorias e policiais). Havemo-nos agora, sob o horror bíblico de nos defrontar com os 4 cavaleiros do Apocalipse: JUSTIÇA + MIDIA + FARDAS  + FIESP (esta simbólica por ser o clube dos empresários entreguistas).  Se o LIVRO, citado, enumera a Guerra, Fome.Peste e Morte como cavaleiros, só nos resta esperar pelo último...