domingo, 25 de junho de 2017

Todos andam assustados com o demônio que conseguiram acordar rugindo, unicamente pra destruir Lula, mas que os devora também.
Daí a preocupação maior: eles não se vêem no controle de nada. E, se eles não se reconhecem poderosos, duas reações são possíveis: um endurecimento fazendo de algum louco como fez a elite alemã em 1933, ou pior ainda: vão ficar batendo cabeça e o país afundando atá algum grau em que seu seguimento seja extremamente penoso.
Este trecho do Silvio Romero, publicado em 1908, é de uma atualidade impressionante pelo que ora passamos. E o pior de tudo: tende a se acentuar: "(...) restauração da monarchia e até ditadura militar, reclamada em altas vozes das columnas de vários jornaes(...) Houve até político, litterato, jornalista, tido na conta de grande sabedor, que, com todo o desembaraço nos aconselhou a renuncia da independência e a submissão ao protectorado dos Estados Unidos... Tanto é profunda a incapacidade desses levianos directores da opinião brazileira! (...)"

Na verdade os golpistas estão tão atônitos quanto nós. Terrível isso: despertaram um demônio que acordou com fome do inferno, e agora não sabem como contê-lo.

Tenho medo...
E se Bolsonaro chegar a presidente? As Forças Armadas vigiariam-no de perto, recompondo parte da estrutura administrativa que chegaram a montar a partir de 68, sem AI-5, claro.
Ando agoniada com essa terceirização do poder. Não consigo enxergar alguma ordem criada no caos .
Não acredito num retorno do Lula e numa operação mata-borrão em tudo isso. A elite, a plutocracia criou tal clima contra Lulinha Paz e Amor que o país continuará dividido por pelo menos uma década em relação ao PT e principalmente a ele. Se ela, a elite, tivesse juízo, fosse patriota, tivesse senso de inteligência além da mera condição de exploradores do país, de agente da agiotagem, jamais teria demonizado Lula junto à classe média. Agora, mesmo que queira, não tem como voltar atrás sob risco de também ser linchada. A única saída a este impasse seria um apoio maciço estrangeiro, notada e explicitamente dos Estados Unidos, a Lula, principalmente; ocorre que este mesmo TioTrump também está nas cordas bambas. Além de sabermos que não costumam realizar esse tipo de intervenção, quando eles próprios materializaram essa 'merda' toda.
Perdoem minha falta de esperança ou de confiança...Estou triste e um tanto quanto ácida.