terça-feira, 8 de agosto de 2017



convite para pensar: "Não houve, com os oito anos de governo FHC, um ato de traição, com a submissão da soberania nacional. Ao sistema financeiro internacional. Mas o continuísmo conservador que foi e é a marca da cultura política brasileira."

"O inquisidor Dallagnol é membro da Igreja Batista de Bacacheri, bairro de Curitiba, onde costuma ministrar palestras com seu indefectível powerpoint. Usa de imagens fortes para impactar as plateias. O mesmo sujeito que apontou Lula como “comandante máximo” e “grande general” da “propinocracia” gosta de lembrar que “a corrupção é uma assassina sorrateira, invisível e de massa”, uma “serial killer que se disfarça de buracos de estradas, de falta de medicamentos, de crimes de rua e de pobreza”.
O analfabetismo fanático que empolga as cabeças vazias dos que, se tivessem covardia suficiente, andariam pelas ruas a espancar os que pensam.


A situação do nosso país é de calamidade, principalmente por vermos ignóbeis terem assumido o comando com cumplicidade vergonhosa de poder que deveria ser moderador e zeloso pela lei. Quase pachorrenta a ação de togados em coordenar prazos e permitir que um Cunha, já conhecido vinculado ao crime, fizesse seu espetáculo vergonhoso de votar pelo impedimento da presidenta. Nem se deram ao trabalho de ao menos objetar a não existência de crime previsto em lei e nem de alertar para as consequências funestas que adviriam de colocar pessoas desqualificadas (sem votos do poder legitimo da população). Foi em um roldão que togados viraram vedetes de TV, expressando frustrações de pasmados e invejosos dos pueris comentaristas de politica. Apesar da repercussão internacional, não se abalaram em disfarçar omissão e pautar um julgamento que isentasse um poder que deveria ter honorabilidade. Com esse cometimento coletivo do crime deu-se a situação que vemos - Nossas riquezas sendo apossadas por estrangeiros ,direta ou indiretamente com mãos americanas. O país sem defesa afunda em seu próprio caldo imundo de vexame e vítima de visão exógena a pautar nossa vida social. Jogaram no lixo as conquistas trabalhistas de mais de 60 anos lesando brasileiros que não tem defesa de ninguém, visto que militares se juntam aos interesses americanos. Mais ainda 'inventaram' um deficit na previdência, desmentido pelos que nela labutam e controlam e sem sequer admitir que os maiores devedores e inadimplentes são sempre perdoados e ainda teriam débitos em volume de mais de 1/3 do inventado deficit. A sociedade, pega de surpresa, ainda nem sentiu o tombo que está levando (vai sentir), É de reconhecido valor uma frase atribuída a S.Tomás de Aquino de que "tudo o que vai ao cérebro passa antes pelos sentidos' (nihil est in intectu quod prius non fuerit in sensu), e os estômagos sentirão o vazio a que lhes estão condenando. Porém o mais escorregadio terreno em que os ignóbeis do comando estão pisando virá de suas ambições. Querem ter lucro até em cima de horário de refeições ou contratos leoninos de trabalho e, claro, ganhar sempre em cima da mão de obra. Como disse o economista José Dari Krein: - "O salário não é custo, também é renda. O seu rebaixamento implica a retração do consumo" .Claro!! É aí que se abrirá o abismo. Se nossas industrias já estão com pouco mais da metade de sua capacidade produtiva virarão perto do ZERO! Os 'patos amarelos' perderão seu sorriso quando se virem lidando com vísceras comuns ao matarem a galinha dos ovos de ouro.
Tudo o que foi motivo de alegria na década do PT será agora reconhecido/sentido. Já está havendo devolução de concessão de aeroporto(Viracopos), mais estamentos comerciais sofrerão por falta de demanda e terão de dizer : como era verde o meu vale.